O site da Senhor LowCarb Blog utiliza cookies. Saiba mais sobre nossas Políticas de Cookies clicando aqui. Ao navegar você concorda com a sua utilização.
Saiba mais sobre os cookies em nossa Advertência Jurídica e Políticas de Privacidade

Estas são as Melhores Gorduras para a Dieta Low Carb

Thumb Estas são as Melhores Gorduras para a Dieta Low Carb

Um dos principais desafios de quem se propõe a seguir a dieta low carb é saber quais gorduras consumir. O aumento de gordura é indispensável para suprir as energias no lugar dos carboidratos cortados. Muitas pessoas, por desconhecimento ou descuido, acabam por não ingerir gordura na quantidade que deveriam. O resultado, no médio prazo, é uma fome muito acentuada, dificuldade de alcançar o estado de cetose e, no longo prazo, pode levar ao abandono da dieta low carb. Neste artigo, introduziremos alguns fatos interessantes para ajudar você a consumir mais gorduras saudáveis de forma simples.

Fizemos uma lista onde elegemos as sete melhores gorduras para a dieta low carb, considerando vários critérios. Não significa que você precise consumir todas elas, mas escolher com base nos seus gostos pessoais (e orçamento disponível também)! Consumir algumas porções de oleaginosas, acrescentar uma colher de sopa de azeite à salada, trocar a sobremesa habitual por um creme de abacate com cacau 70%, por exemplo, são ideias simples para adicionar gorduras saudáveis na sua alimentação diária. Acredite: isto fará uma grande diferença na sua saciedade.

Agora, indo direto ao assunto, vamos começar com a nossa lista. Não se esqueça de compartilhar com seus amigos, grupos no Facebook ou no WhatsApp, para ajudar a espalhar esta informação!

Óleo de Coco

O campeão da lista é o óleo de coco. Ele possui um ponto de fumaça muito alto (mais de 210 °C), o que significa que pode ser utilizado até mesmo para frituras. Rico em Triglicérides de Cadeia Média (TCM), o óleo de coco também ajuda na melhora do perfil lipídico (relação HDL/LDL), redução do colesterol total e possui, alegadamente, efeitos termogênicos, auxiliando na queima de gordura. Verdade ou não, uma coisa é certa: o óleo de coco não vai fazer você engordar, pois suas cadeias de ácidos graxos não se depositam como tecido adiposo no organismo! O único inconveniente fica por conta do preço, bastante elevado na maioria das regiões do Brasil.

Azeite de Oliva Extravirgem

O vice-campeão da lista reinou absoluto durante muitos anos, até perder seu reinado para o primeiro colocado. Mas o azeite de oliva extravirgem ainda ocupa um honroso segundo lugar na lista, pois seu valor é bem mais acessível (apesar de algumas versões desta marca de azeite atingirem o inacreditável preço de R$ 4.800 o litro!). Além disso, seu ponto de fumaça também é bastante elevado (cerca de 190 °C), podendo ser utilizado para grelhar ou refogar sem nenhum problema. Não se recomenda a fritura por imersão no azeite de oliva, por causa de seu sabor levemente amargo e por ser um óleo mais pesado, que pode encharcar as frituras. Mas, diferente do que muitas pessoas pensam, ele pode ser aquecido sem problemas e ainda mantém mais de 87% de suas propriedades nutricionais.

Manteiga Ghee

A manteiga ghee faz parte da culinária indiana, e recentemente virou moda também no Ocidente. Isso porque, graças ao seu processo de fabricação, ela possui bem menos lactose que a manteiga comum. Mesmo pessoas com intolerância a lactose conseguem consumir ghee sem apresentar reações alérgicas. O preço ainda salgado joga contra, é verdade. Mas os benefícios da manteiga ghee são suficientes para colocá-la na terceira posição, completando o pódio. Seu ponto de fumaça é apenas mediano, como da maioria das gorduras de origem animal, não devendo ser levada a temperaturas muito elevadas.

Manteiga Comum

Se você não possui nenhum tipo de restrição à lactose, pode colher basicamente os mesmos benefícios da manteiga ghee com a versão tradicional. Com o benefício de pagar menos pelo quilo do produto. A manteiga, ao contrário do que muitos estudiosos afirmaram erroneamente nas últimas décadas, não aumenta o risco de infartos. Há, inclusive, indícios de que ajude a diminui-los. A manteiga é muito apreciada na França, sendo ingrediente-chave de muitos molhos e também na pâtisserie (confeitaria) francesa.

Banha de Porco

Este é um produto bem conhecido dos brasileiros! Muito utilizado por nossos avós e bisavós como uma alternativa de gordura barata, a banha de porco quase caiu no esquecimento nos últimos anos. Vítima de preconceito por ser uma gordura associada às origens humildes do campo, ela vem sendo resgatada graças ao movimento low carb, que ano após ano ganha força no Brasil. Seu preço baixo é um atrativo à parte, bem como o ponto de fumaça mais alto que o da manteiga, que permite até mesmo frituras rápidas por imersão. O único cuidado a se tomar é o da origem da banha. Costuma-se preferir a banha extraída de porcos mais jovens, antes da maturação sexual. Isto porque o odor característico da banha se acentua quando extraído de machos já em idade sexual ativa.

Abacate

O abacate não é uma gordura do mesmo tipo das anteriores na lista (para cozinhar). Mas é de fato uma das “gorduras de comer” mais saudáveis disponíveis na alimentação. 100g de abacate fornecem quase 15g de gordura da melhor espécie, principalmente monoinsaturada. Muito consumido na culinária mexicana, no Brasil ele é principalmente transformado em cremes e vitaminas adoçados. Mas o consumo deste alimento em versões salgadas, como a guacamole, vem crescendo continuamente.

Oleaginosas

Prosseguindo, temos as oleaginosas de modo geral. Nozes, avelãs, amêndoas, castanha-do-pará e muitas outras. São também uma gordura de comer, e sua inclusão na alimentação diária pode se tornar um pouco onerosa. Entretanto, os benefícios de seu consumo frequente compensam o valor pago. É preciso atentar para o teor de carboidratos em cada castanha, pois algumas, como a castanha de caju, possuem bastante carboidratos. O amendoim, por sua vez, não é uma castanha e sim uma leguminosa, mas se encaixa bem na alimentação low carb graças ao seu alto teor de gorduras e de proteínas.

Outras Gorduras

Claro que, se fôssemos citar TODAS as gorduras boas, este artigo não teria fim. Poderíamos falar do óleo de fígado de bacalhau (melhor fonte conhecida de ômega-3), dos óleos de linhaça, de semente de uva e até mesmo do próprio óleo de abacate, além de fontes mastigáveis de gorduras boas, como bacon, gema de ovo, peixes gordurosos e queijos amarelos. São também opções muito saudáveis, ricas em ácidos graxos que melhoram o colesterol e os triglicérides totais. Elas podem – e devem – fazer parte de uma estratégia low carb para perda de peso. Porém, aqui decidimos focar e detalhar um pouco melhor apenas as gorduras mais acessíveis aos brasileiros, tanto em termos econômicos quanto na facilidade de encontrar.

E você, quais destas gorduras saudáveis já fazem parte do seu dia a dia? Qual pretende incluir? Conte pra gente nos comentários!

Envie seu comentário:

Você também pode gostar:



Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE